TEXTOS

José Dirceu, o protagonista

28 de Novembro de 2013

A notícia de que José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil do governo Lula, e hoje mensaleiro condenado pelo STF, solicitou autorização para trabalhar, durante o dia, como gerente do hotel Saint Peter, em Brasília, não surpreende.
Em outro hotel da capital federal, há dois anos, já réu do processo do mensalão, ele foi flagrado despachando com ministros e outras autoridades políticas, mesmo não tendo cargo algum no governo ou no partido.
Sabe ser, sem dúvida, excepcional protagonista.


***


É o líder do grupo político mensaleiro do PT que está preso. Diz-se, aliás, que é quem comanda os demais parceiros de cela, no Presídio da Papuda, em Brasilía. É quem estabelece horários e tarefas e promove reuniões de discussão política.
Diz-se bem mais: ele cobrou do ex-presidente Lula uma solidariedade maior aos condenados:
- E o Lula não vai falar nada?
O que é absolutamente certo: José Dirceu comanda, mesmo de dentro do Presídio, a máquina de seus admiradores, na campanha para transformar o mensalão em ''processo político'' em lugar de uma ação penal.
E a técnica é conhecida: repetir à exaustão que se trata de uma manobra ''das elites e da imprensa'' para fazer esquecer as reais motivações de uma ação determinada à tomada e preservação do poder.
E tanto se repete a versão que, com o tempo, ela passa a ser a verdade.
Para isso - para que a versão prevaleça - é importante que haja um culpado. E o culpado de tudo, neste caso, é o ministro presidente do STF, Joaquim Barbosa, a quem são dirigidas as críticas mais severas, sem contar as manifestações raivosas que destacam a cor da sua pele.


***


Poucos são os petistas que se opõem a José Dirceu publicamente.
Uma das exceções é o ex-governador Olívio Dutra, histórico do partido e homem sabidamente honesto. Ele fez declarações decididas ao Jornal do Comércio, ao negar que tenha havido conotação de ordem política no julgamento da Ação Penal 470:
- Funcionou o que devia funcionar - disse ele. O STF julgou e a Justiça determinou a prisão, cumpra-se a lei''.
Olívio reconhece e respeita o histórico partidário de José Dirceu e José Genoíno, mas faz questão de destacar:
- Há personalidades que fazem política por cima das instâncias partidárias e seguem seus próprios atalhos.


***


O advogado de José Dirceu informou que o contrato de seu cliente com o hotel Saint Peter já está assinado e nele consta sua condição de condenado pela Justiça. Com um salário de R$ 20.000,00. Falta apenas a autorização da Justiça.
Se estiver, como tudo indica estar, dentro dos parâmetros legais, a autorização vai ser concedida.
E será, portanto, num hotel quatro estrelas que o ex-ministro cumprirá sua pena durante o dia.
De lá, continuará a ser protagonista de uma parte da história do PT e do país.
A parte menos edificante.


ARTIGOS ANTERIORES
<<2011>> <<2012>> <<2013>>

A fantástica história de Eike
07 de Novembro 2013

A inflação corroendo sonhos
14 de Novembro 2013

Dúvidas e certezas do mensalão
20 de Novembro 2013

Josê Dirceu, o protagonista
28 de Novembro 2013

A pesquisa e a realidade política
05 de Dezembro de 2013

O que pensam os brasileiros?
12 de Dezembro de 2013

Os novos rumos do Judiciário
19 de Dezembro de 2013

Pequeno balanço de esperança
26 de Dezembro de 2013

O circo, os protestos, o voto
02 de Janeiro de 2014

Incógnitas da economia e da Copa
09 de Janeiro de 2014

A ilha da família Sarney
16 de Janeiro de 2014

As boas surpresas de Jurerê
23 de Janeiro de 2014

Murmúrio de palavras
10 de Abril de 2014

Reler Erico e Gabo
24 de Abril de 2014

Ainda temos 2014
17 de Maio de 2014

A Copa das Copas
18 de Maio de 2014

A Copa de todas as Copas
29 de Maio de 2014

Um brasileiro a menos
19 de Junho de 2014

Uma Copa para todos os gostos
10 de Julho de 2014

HISTÓRIAS

Última das vaidades
23 de Setembro de 2011

A mulher das ancas quebradas
23 de Setembro de 2011

BOLETIM DE OCORRÊNCIA (2012)

1° Semestre >>

2° Semestre >>